“Imediatamente me veio à mente as minhas filhas”, diz Rogério Lins em vídeo sobre acidente

As filhas, de 10 e 5 anos. Foi no que o prefeito de Osasco, Rogério Lins, pensou imediatamente após retomar a consciência depois do acidente sofrido na sexta-feira (28). “Imediatamente me veio à mente as minhas filhas, que no carro [a caminho do “Arraiá do Servidor”] vinham me pedindo: ‘papai, nos deixa acender a fogueira junto com o senhor’”, destacou Lins, em vídeo divulgado pela assessoria da Prefeitura neste domingo (30) – assista abaixo.

Ele e a primeira-dama, Aline Lins, estão internados em estado estável desde sexta no Hospital Municipal Antonio Giglio, para onde foram levados após ficarem com queimaduras de primeiro e segundo grau nas mãos, braço e rosto, em uma explosão ao acender a fogueira do “Arraiá do Servidor”.

“Eu me lembro de, juntamente com minha esposa, receber uma tocha em mãos, uma pessoa nos direcionar até a fogueira e nos mostrar o local no qual nós deveríamos acendê-la”, falou Rogério Lins. “Foi uma fração de segundos, uma forte explosão”. Após a explosão, o prefeito conta que perdeu os sentidos e só acordou na ambulância, se lembrando e questionando sobre a família.

O prefeito também ressaltou a preocupação com os outros frequentadores do evento, que no momento do acidente reunia centenas de pessoas, na Arena Vip, no Jardim das Flores. “Rapidamente também me veio a mente a possibilidade e a preocupação de alguém do evento, que é um evento solidário, ter se machucado”.

“Livramento”

No hospital, veio a constatação do que Rogério Lins define como “um livramento dado por Deus”. “O médico falou que tínhamos sido fruto de um grande milagre. Primeiro por não termos ficados cegos imediatamente. Segundo por não ter inalado aquela chama com alta caloria, que também poderia ter sido fatal. E isso também não aconteceu”, disse o prefeito. “Quero agradecer muito a forma como fomos atendidos, agradecer a Deus que nos deu esse grande livramento”.

Ainda não há informações oficiais sobre previsão de alta para Rogério e Aline Lins. A expectativa é de que eles possam ir continuar o tratamento em casa até sexta-feira (5). Mesmo no hospital, o prefeito deve continuar despachando e não se licenciar do cargo. Ele deve manter contato com secretários e funcionários via telefone ou internet. As visitas são restritas para evitar riscos de infecção.

Esta semana a Polícia Civil deve começar a investigar as causas do acidente, com peritos vistoriando o local. “Tenho certeza também que será esclarecido os reais motivos dessa grande explosão”, disse o prefeito.

Conteúdo: Visão Oeste

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.