Melhor idade esbanja disposição no baile de carnaval do CATI

A vitalidade demonstrada por vovôs e vovós no baile de carnaval da melhor idade, no Centro de Atenção à Terceira Idade (CATI), promovido pela Prefeitura de Osasco, por meio da Secretaria de Assistência Social, é de deixar muitos jovens no “chinelo”.

Dezenas de animados foliões entraram no clima da festa de momo embalados pelas tradicionais marchinhas, com direito a chapéus, máscaras, colares, confetes e serpentinas.

            O prefeito Rogério Lins e a primeira-dama, Aline Lins, passaram pela sede do CATI, no bairro da Bela Vista, para prestigiar o baile. “Quem é mais jovem às vezes reclama de fazer uma coisa ou outra. Vocês são exemplo de disposição e vitalidade. Também fazem muitas atividades e vieram aqui se divertir. Parabéns por nos darem esse exemplo”, disse o prefeito.

            O secretário de Assistência Social, Cláudio Piteri, o adjunto Alexandre Caprioti, e demais diretores e funcionários do CATI também participaram do evento, já tradicional entre as dezenas de atividades e oficinas oferecidas à melhor idade, como passeios, aulas de hidroginástica, artesanato, canto e coral. As ações visam promover a convivência social e intergeracional, o envelhecimento ativo e saudável, a autonomia e o protagonismo dos que já entraram na chamada terceira idade.

Durante o evento, Rogério Lins convidou os presentes a participarem das atividades de aniversário dos 58 anos de emancipação político-administrativa da cidade, celebrado em 19/2.

Até o final de março estão previstas 60 atividades, entre elas a entrega da primeira creche do Mundo da Criança, na Fito zona Sul (Jardim das Flores), com capacidade para atender cerca de 500 crianças, reforma de Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e escolas.

O casal de namorados (ambos já são viúvos), Ana Almeida Lima, 72 anos, e Joaquim Azevedo, 84, frequenta os bailes de carnaval do CATI desde que se conheceu, há quatro anos.

“Moramos separados, mas nos encontramos aqui ao menos três vezes na semana para participar das atividades e dos bailes. O (baile) de carnaval é ótimo. Agora é que estamos vivendo. Quando eu era jovem, meu pai não me deixava ir aos bailes de carnaval”, disse Ana Almeida, que também frequenta as aulas de ginástica e de dança.

Secretaria de Comunicação Social