Unifieo afirma que não vai fechar

Fonte: Jornal Visão Oeste

 

Depois de tantos boatos, Unifieo afirma que a universidade não irá fechar, apenas está passando por uma reforma administrativa e teve que cortar 104 funcionários, por causa de abandono de emprego, entre eles, os que estavam na greve reivindicando seis meses de salário atrasados.

Quem assume a reitoria agora é Edmo Alves Meninni  e na pró-reitoria ficaram Ernesto Sílvio Rossi Junior, Franco Oliveira Cocuzza e Miriam Mitsue Hayashi.

Desde 2012 a instituição vem perdendo alunos, cerca de 3.700 até 2016. Atualmente conta com 1.756 deles. A nova administração iniciou um Plano de Demissão Voluntária (PVD), que prevê corte de 37 trabalhadores, dos 191 atuantes no local.

Além disso, haverá também, fechamento de cursos. Segundo Cocuzza: “Quem construiu tudo isso, foi o direito, administração e depois nós tivemos a informática e contabilidade, que ficavam no campus da Narciso. Com o dinheiro das mensalidades compramos esse prédio [da Vila Yara]”, destacou. Cocuzza é professor de direito constitucional há 25 anos e foi enfático ao dizer que o Fieo não vai fechar. “Ainda que não tenhamos professor de nenhum outro curso. Eu te garanto que os professores do direito ficarão dando aula sem receber para não fechar. Nós vamos dar uma acertada, diminuir o tamanho e funcionar o que se paga por inteiro”, ressaltou.