AACD celebra 70 anos como referência em ortopedia e reabilitação no Brasil

A AACD celebra nesta segunda-feira, 3 de agosto, 70 anos de existência. Nessa longa trajetória, a Instituição realizou grandes feitos e impactou positivamente a vida de pessoas de todas as idades. Fundada em 1950, quando o Brasil vivia um surto de poliomielite, a AACD evoluiu para se tornar um centro ortopédico de referência, e hoje conta com uma infraestrutura que presta atendimento completo e de excelência em ortopedia e reabilitação para pacientes com deficiências físicas e necessidades ortopédicas – composta por um hospital ortopédico, nove unidades de reabilitação e cinco oficinas para fabricação de produtos ortopédicos.

Chama a atenção na história da AACD a evolução dos protocolos clínicos, que hoje permitem que a Instituição atenda diversas patologias, dentre elas: paralisia cerebral, lesão encefálica, amputação, doença neuromuscular, lesão medular, mielomeningocele, má-formação congênita, poliomielite, parkinson e ELA. Quando o paciente ingressa na AACD, conta com uma avaliação completa de uma equipe multidisciplinar que define todo seu prognóstico e os objetivos do tratamento. Durante e após o atendimento, passa por avaliações médicas periódicas.

Pessoas sem deficiência física, mas com as mais diversas necessidades ortopédicas, também podem ser atendidas na AACD – é possível fazer cirurgias no hospital e realizar todo processo de reabilitação nas próprias instalações da AACD na unidade Ibirapuera da Instituição, em São Paulo. O hospital ortopédico da AACD realizou somente em 2019 mais de 7.500 procedimentos cirúrgicos, sendo grande referência em cirurgias de coluna, como a escoliose.

Essa excelência levou a Instituição a conquistar duas importantes certificações nos últimos anos. Em 2018, recebeu a acreditação Internacional Qmentum, que orienta e monitora padrões de alta performance em atendimento e equipara o hospital ortopédico e o centro de reabilitação da AACD aos melhores complexos hospitalares do Brasil e do mundo, como referência na área de saúde. Já em 2019, recebeu a acreditação internacional Planetree, que posiciona a Instituição como referência em atendimento humanizado, com cuidado centrado na pessoa.

Com investimento em infraestrutura e hotelaria, a AACD registrou avanços importantes focados na qualidade, segurança e conforto dos pacientes e dos seus profissionais. Nos últimos três anos, foram realizadas reformas na internação do hospital ortopédico, ambulatório e centro cirúrgico. Já no centro de reabilitação da unidade Ibirapuera, toda a ambientação dos espaços destinados às terapias e recepções foi repaginada.

Além disso, a AACD realizou uma atualização do parque tecnológico do hospital e do centro de reabilitação na unidade Ibirapuera, se posicionando cada vez mais como referência na área ortopédica. Hoje, a Instituição está preparada para atender desde pequenas incapacidades até casos de grande complexidade.

Abrangência

Foram 10,5 milhões de atendimentos realizados pela AACD na última década, a maior parte deles via SUS, ou seja, sem nenhum custo direto aos pacientes. Além disso, somente em 2019, o hospital ortopédico realizou mais de 7.500 cirurgias e as oficinas entregaram mais de 61 mil produtos ortopédicos.

Para manter essa infraestrutura e seguir beneficiando milhares de pacientes todos os anos, a AACD precisa do apoio da sociedade, pois o repasse feito pelo poder público para os atendimentos não cobre todos os custos. Por isso, a Instituição necessita do engajamento de pessoas e empresas na causa da pessoa com deficiência física.

Com crise advinda da pandemia da Covid-19, que desde março teve impacto direto no orçamento da Instituição, 2020 se tornou um ano desafiador. A necessidade de captação de recursos saltou de R﹩ 80 milhões para R﹩ 130 milhões. Por isso, mais do que nunca, a AACD entende que esse pode ser o momento ideal para que o Brasil efetivamente desperte para uma cultura de doações recorrentes.

Nesse momento difícil para o país e o mundo, a Instituição vem seguindo todas as orientações do Ministério da Saúde e de outras secretarias estaduais e municipais para manter seus pacientes, profissionais e voluntários em segurança. Mesmo no momento de distanciamento social, utiliza alternativas para continuar prestando assistência a quem precisa por meio da telemedicina e disponibilizando orientações em suas redes sociais, além de entregas e reparos de produtos ortopédicos nas residências dos pacientes. Com a retomada dos atendimentos presenciais, foram estabelecidos protocolos de segurança que incluem o uso obrigatório de máscaras, maior distanciamento entre pacientes e tempo para higienização entre os atendimentos.