CARAPICUIBA: Homem reclama de demora para atendimento e é agredido em unidade de saúde

Um homem foi agredido ao reclamar da demora para o irmão, que havia sofrido um ataque epilético, ser atendo no Pronto Atendimento da Vila Dirce, em Carapicuíba. A agressão, que ocorreu por volta das 4h de sábado (29) foi gravada e as imagens se espalharam nas redes sociais.

No vídeo, o professor César Augusto Mendes, de 35 anos, aparece sendo contido por três homens. Após levar uma “gravata” de um deles, o professor desmaia, cai, bate a cabeça no chão e começa a sangrar. Em seguida, é arrastado pelo homem que lhe deu a gravata.

“Eu gritei, chamei a atenção do pessoal e foi aonde o segurança me agrediu”, afirmou, à TV Globo.

Depois, para cuidar do próprio ferimento, Mendes aguardou por volta de 1h30 para ser atendimento.

“[Após ter sido agredido] Levantei, um rapaz do raio x me insistiu para eu procurar uma enfermeira para me atender. Aí eu pedi alguma coisa para ele, um papel, e eu fiquei uma hora e meia esperando ser suturado. E vazando o tempo todo”, disse. “Até que trocou o turno e o primeiro médico que entrou fez questão de me atender, foi muito rápido. Me atendeu, suturou”, afirmou.

Sindicância

A Prefeitura de Carapicuíba disse que abriu uma sindicância para apurar o caso e afirma que o homem que arrastou o professor não é funcionário do município.

“Ele era um acompanhante que se sentiu lesionado devido à demora no atendimento da sua mulher por conta de ele [Mendes] estar impedindo o acesso à emergência”, disse a secretária da Saúde de Carapicuíba, Antonia Maria da Paixão.

Usuários reclamam que a demora para atendimento no Pronto Atendimento da Vila Dirce é um problema frequente.

 

Visão Oeste

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.