Prisão de suspeito pode ajudar nas investigações sobre o desaparecimento de Amanda

A Polícia Civil de Osasco prendeu na semana passada um suspeito de envolvimento no sumiço de Amanda Palha, de 26 anos. A mulher está desaparecida desde 12 de novembro e a principal suspeita é de que tenha sido morta em um “tribunal do crime”.

Ítalo Miranda foi preso dirigindo um carro roubado, segundo o “Cidade Alerta”, da Record TV. Na delegacia, os policiais descobriram que ele é o suspeito de dirigir o veículo onde Amanda foi vista pela última vez. A expectativa é que Ítalo dê informações que levem ao paradeiro da mulher.

Mãe de quatro filhos, Amanda saiu de casa em 12 de novembro do ano passado dizendo que iria ao dentista e não foi vista desde então. As buscas por Amanda mobilizaram diversas equipes da Polícia Civil, Guarda Civil Municipal e Defesa Civil, mas a mulher (ou o corpo dela) ainda não foi encontrado.

Mãe e quatro filhos, Amanda é ex-namorada de um traficante ligado ao PCC conhecido como “Vampirinho”, que era chefe do tráfico na favela da Arábia, na região do Jaraguá, zona Norte da Capital, e foi morto em outubro em uma troca de tiros com a Rota. Ela havia iniciado recentemente um novo relacionamento, com outro homem que também teria envolvimento com o mundo do crime.

Dias depois do desaparecimento, testemunhas relataram que ela teria sido morta após ser torturada em um “tribunal do crime” por suspeita dos criminosos de que era informante da polícia. Antes de desaparecer, ela teria sido vista no 8º DP de Osasco.

Ela teria sido “julgada” no “tribunal do crime” em uma comunidade no Jardim Padroeira, em Osasco.

Visão Oeste

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.