Repórter acusa Datena de assédio sexual

O apresentador do “Brasil Urgente”, José Luiz Datena, está sendo processado por assédio sexual por uma repórter que trabalhava no jornal exibido pela Band.

A jornalista Bruna Drews, de 35 anos, protocolou representação no Ministério Público na qual afirma que Datena teria lhe dito que ela não precisava emagrecer porque “já era muito gostosa”.

O apresentador também teria dito a Bruna que havia se masturbado diversas vezes pensando nela. Além disso, Datena teria declarado que é “um desperdício” o fato de ela namorar uma mulher.

O apresentador deu cantadas ao vivo na repórter. Em 2017, ele afirmou a Bruna, durante o programa: “Se você aplicasse esse golpe do amor, eu caía facinho. A Matilde tem ciúme de você”, falou, referindo-se à mulher, com quem é casado há mais de 30 anos e tem cinco filhos.

De acordo com o “Notícias da TV”, Bruna Drews teria tomando a decisão de processar o apresentador após uma crise de depressão e pânico, que a fez entrar em licença médica. A profissional também está movendo ação trabalhista contra a Band, que teria sido conivente com as supostas atitudes de Datena.

A repórter conta que chegou a ouvir comentários nas ruas de que era “Lanchinho do Datena” e “Mina do Datena”.

“Mentira, calúnia e delírio”, diz apresentador

Datena nega as acusações. Disse ter afirmado que ela era muito bonita e que não precisava emagrecer, porque já era competente. “Tirando isso, todo o resto é mentira, calúnia e delírio”, afirmou, ao “Notícias da TV”. O apresentador diz que vai tomar medidas judiciais sobre o caso.

A Band não deu informações sobre o caso: “O processo trabalhista em questão tramita em segredo de Justiça, a pedido, inclusive, da própria autora. A Band está impedida de se manifestar sobre o assunto”.

Visão Oeste

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.