Rogério Lins desiste do retorno das aulas presenciais de março em Osasco

As aulas presenciais na rede de ensino municipal de Osasco não serão retomadas neste mês. A volta, que estava prevista para o dia 15, foi suspensa devido ao avanço da pandemia de covid-19, de acordo com o prefeito Rogério Lins (Podemos).

É a segunda vez que a previsão de retomada das aulas presenciais é adiada devido ao aumento do número de casos da doença. A expectativa inicial era de que começassem a voltar em 1º de março nas 11 cidades que fazem parte do Consórcio Intermunicipal da Região Oeste (Cioeste). Depois, os prefeitos decidiram adiar para dia 15 e agora Osasco anunciou o adiamento sem previsão e a tendência é que outros prefeitos façam o mesmo.

“As aulas na escolas públicas municipais permanecerão suspensas no mês de março, mas vamos manter o cartão Merenda em Casa para as nossas crianças. Agora, dia 15 já cai mais uma parcela”, declarou Lins, durante transmissão ao vivo realizada na noite desta segunda-feira (8).

Com relação às parcelas de R$ 70 do cartão Merenda em Casa, o prefeito voltou a afirmar que o benefício será mantido aos alunos da rede municipal enquanto durar a pandemia e que tem estudado uma forma de mantê-lo mesmo após o retorno das aulas presenciais.

“Osasco vai comprar vacinas e priorizar profissionais da Educação”, diz Lins

Rogério LIns não divulgou uma nova previsão para a retomada das aulas, mas assegurou que Osasco prepara um plano de imunização para que os servidores da Educação, como professores e diretores, possam ser priorizados. “A gente entende a importância da volta às aulas, mas elas têm que acontecer com segurança. Então nós preparamos um plano de imunização para os professores, os diretores, para que sejam protegidos durante esse momento”.

Lins citou ainda que Osasco já separou recursos para a compra de 400 mil vacinas produzidas tanto pela Johnson & Johnson como Pfizer e Oxford. “Enquanto a discussão acontece nessa polarização entre governo federal e estadual, Osasco separou recursos suficientes. Osasco vai comprar vacinas e vai priorizar alguns grupos, como os profissionais da Educação”, finalizou.

Fonte www.visaooeste.com.br