Shoppings e restaurantes de Osasco e região estão liberados para abertura nos finais de semana.

Após protestos de comerciantes, o governo do estado anunciou, nesta quarta-feira (3) a liberação para que o comércio considerado não essencial, como shoppings e restaurantes, volte a abrir nos fins de semana. A determinação vale para a Grande São Paulo, em cidades como Osasco, Barueri, Carapicuíba, Itapevi e região, e mais 10 regiões do estado que estão atualmente na fase Laranja do Plano São Paulo de retomada econômica em meio à pandemia de covid-19.

Assim, fica liberado o atendimento presencial em comércios e serviços não essenciais das 6h às 20h, durante todo o final de semana e também aos dias úteis.

O governo do estado havia determinado o fechamento do comércio considerado não essencial aos fins de semana entre os dias 25 de janeiro e 7 de fevereiro.

Comerciantes realizaram protestos contra a determinação, mas o governo do estado diz que a liberação do funcionamento aos finais de semana foi antecipada devido à queda nas internações por covid-19.

“Tivemos, felizmente, queda no número de internações tanto em leitos primários como os de UTI, o que nos permite suspender a decisão de fechamento de atividades econômicas já neste final de semana”, afirmou o governador João Doria (PSDB). De acordo com dados do governo, houve queda de 11% em internações em leitos públicos e privados.

Na etapa Laranja, academias, salões de beleza, restaurantes, cinemas, teatros, shoppings, concessionárias, escritórios podem funcionar por até oito horas diárias, com atendimento presencial limitado a 40% da capacidade, com início às 6h e encerramento às 20h. Os parques também estão liberados nesta fase. O consumo local em bares segue proibido.

A venda de bebidas alcoólicas em lojas de conveniência só pode ocorrer entre 6h e 20h. Somente a partir da fase verde, a mais branda, é que essa comercialização poderá voltar a ser feita sem restrições.

A decisão anunciada nesta quarta beneficia municípios da Grande São Paulo, como Osasco, Barueri, Carapicuíba, Itapevi, Cotia e região; e das regiões de Araçatuba, Araraquara, Baixada Santista, Campinas, Piracicaba, Presidente Prudente, Registro, São João da Boa Vista e São José do Rio Preto e Sorocaba.

Fonte: